Formulário de contato

Nome: 
Escola: 
Turma: 
E-mail: 
Assunto: 
Mensagem: 
 
Digitar cód.:


OBS: Se preferir, envie sua mensagem através do seu gerenciador de e-mail para:
rf@sociologando.com.br.

voltar

INSTANTE DE REFLEXÃO... (Aperte a tecla F5 para obter uma outra frase.)

"Em síntese, o desenvolvimento da civilização burguesa durante os dois últimos séculos (com raízes num passado ocidental muito mais antigo) terminou por engendrar um processo irreversível de decadência; a depredação ambiental e a expansão parasitária, estreitamente inter-relacionadas, estão na base do fenômeno. A dinâmica do desenvolvimento econômico do capitalismo, marcada por uma sucessão de crises de superprodução, constitui o motor do processo depredador-parasitário que conduz inevitavelmente a uma crise prolongada de subprodução (o capitalismo obrigado a crescer e a depredar indefinidamente para não perecer, termina por destruir a sua base material). Existe uma inter-relação dialética perversa entre a expansão da massa global de lucros, sua velocidade crescente, a multiplicação das estruturas burocráticas civis e militares de controle social, a concentração mundial de rendimentos, a subida da maré parasitária e a depredação do ecossistema.
Isso significa que a superação necessária do capitalismo não aparece como o passo indispensável para prosseguir 'a marcha do progresso', mas, em primeiro lugar, como tentativa de sobrevivência humana e do seu contexto ambiental."
(Jorge Beinstein. In: 'O declínio do capitalismo: Fim do crescimento global, ilusões imperiais e periféricas, alternativas'. Publicado em 19/04/11 em 'http://resistir.info/crise/beinstein_abr11.html')

Quantidade de frases atualmente no arquivo: 1.525 ::::::::::::::::::::::::: Última Atualização: 13/07/19.